7 1 2 rebilitacao de betao

A reparação de betão é uma actividade para especialistas, que requer um forte conhecimento técnico, pessoal treinado e competente.

A ISOMARCA possui um consolidado “know-how” na reparação de superfícies em betão, utilizando materiais e técnicas de reparação adequadas às diferentes anomalias (definidas pela EN1504), de modo a garantir as melhores prestações e a longevidade das estruturas.

O betão armado tornou-se desde o final do século XIX, no material de construção mais utilizado, contribuindo para a adopção de soluções construtivas cada vez mais arrojadas. O facto de estar sujeito às mais variadas condições atmosféricas, implica, no entanto, uma manutenção periódica, de modo a evitar a sua degradação.

A degradação do betão armado em edifícios, resulta normalmente de erros concepção ou execução, de condições climatéricas ou de exposição desfavoráveis, ou ainda, de fenómenos químicos ou físicos externos à estrutura. Este tipo de degradação pode comprometer quer a aparência, quer a própria segurança e eficiência da estrutura de um edifício. Quando diagnosticada, ela deve ser metódica, cuidada e eficientemente tratada.

É uma patologia muito comum em fachadas de edifícios com betão à vista.

A fase mais grave desta patologia surge com a degradação das armaduras existentes no betão armado, que oxidam e expandem por exposição a agentes agressivos que as camadas envolventes não conseguem proteger, provocando danos que se podem manifestar através de fissuração, destacamento do betão e exposição visual das armaduras oxidadas.

A reparação deve ser realizada com materiais e métodos que permitam restabelecer um meio protector das armaduras (pH alcalino, protecção contra a penetração da água) e as necessárias características de resistência estrutural (resistência à compressão, módulo de elasticidade, aderência ao betão e às armaduras..)